Meu primeiro livro: desafios e motivações

15/08/2018

 

 

“O meu primeiro livro ficou pronto. Que maravilha! E agora? O que eu preciso fazer?”

 

Você tem inúmeras dúvidas na cabeça e não sabe como dar prosseguimento para ver o seu livro publicado? Então você está lendo o artigo certo.

 

Nesse artigo vamos tirar dúvidas com relação a registro, como escolher uma editora, se você vai conseguir ganhar dinheiro e muito mais.

 

Não deixe de conferir esse artigo e boa leitura!

 

 

Preciso registrar o meu primeiro livro na Biblioteca Nacional?

 

O seu livro só fica registrado, caso você o envie para a Biblioteca Nacional, que fica localizada no Rio de Janeiro.

 

Você paga uma pequena taxa e o seu livro fica arquivado na Biblioteca, comprovando que foi você quem escreveu.

 

Basicamente, o registro do seu livro só serve para isso: comprovar que foi você quem escreveu a obra, caso haja plágio do seu livro.

 

Você não precisará do número do registro quando você for publicar o seu livro. Assim, você decide se deve ou não registrá-lo.

 

 

Qual a diferença entre registro e ISBN do meu primeiro livro?

 

 

Tanto o registro como o ISBN (International Standard Book Number) são concedidos pela Biblioteca Nacional.

 

O ISBN é como se fosse o RG do seu livro, servindo para que a obra seja identificada.

 

Cada livro possui um ISBN e ele serve para que não haja confusão na hora de procurar por um livro com títulos parecidos no sistema.

 

Pegue um livro que você tenha em casa e olhe na contracapa: você vai ver que debaixo do código de barras, há alguns números. Isso é o ISBN.

 

Quem se encarrega de conseguir um ISBN?

 

Esse número é dado para a editora que fará a publicação do seu livro.

 

Além disso, é a própria editora que entra em contato com a Biblioteca Nacional e solicita o número de ISBN.

 

Por isso, não se preocupe: caso você queira publicar o seu livro, a responsabilidade de pedir o ISBN será da editora e não sua.

 

Você só precisará pedir, caso você queira produzir o seu livro de maneira independente.

 

Porém, é importante ressaltar que o ISBN é diferente para livros impressos e livros digitais.

 

Se você deseja publicar o seu livro nos dois formatos, saiba que você precisará de dois números.

 

O ISBN é um documento necessário, visto que é por meio dele, que o código de barras da venda do seu livro é gerado nas livrarias.

 

Além disso, existem alguns sites que só realizam o cadastro de um livro para vender, se ele tiver ISBN.

 

 

Como escolher uma editora para publicar o meu primeiro livro?

 

 

A escolha da editora está relacionada ao conteúdo do seu livro. Você pode tentar publicá-lo tanto em uma editora pequena como em uma grande.

 

Você pode ir até uma livraria e procurar uns vinte ou trinta livros parecidos com o livro que você escreveu.

 

Anote o nome das editoras que publicaram esses livros. No site da CBL você consegue o endereço das  grandes editoras.

 

Imprima uma cópia ou envie um arquivo digital para as editoras escolhidas.

 

Porém, se quer um trabalho personalizado e atendimento exclusivo, é melhor procurar por uma editora pequena.  Há muitas que realizam um trabalho bastante sério. O melhor de tudo é que você vai falar com o dono, que pode ter dar uma visão mais estratégica do negócio.

 

Outra vantagem é quanto ao valor investido. Bancar o seu primeiro trabalho, até que ele se torne um best seller, será muito mais barato se procurar uma pequena editora. 

 

 

Como funcionam os direitos autorais do meu primeiro livro?

 

A Lei de Direito Autoral garante que a proteção de uma obra literária começa desde o inicio da criação do livro, independentemente de registro.

 

Mas, caso aconteça algo à obra, o autor deverá ter documentos que provem que aquele livro é seu.

 

O registro, como já foi dito, é feito pela Biblioteca Nacional, assim como também o ISBN, que é o registro internacional dos livros.

 

 

Se eu pagar pela edição, quem fará a venda do meu primeiro livro?

 

 

Depende de como fará a contratação da editora. Há três formas de comercialização:

 

1) Se fizer seu trabalho com uma grande editora (e ela tem que se interessar pela obra, o que é bem difícil nos dias de hoje),  é ela que entrará em contato com a imprensa, blogueiros, livrarias e te ajudará com a divulgação e venda do seu livro.  Isso vale tanto para as livrarias virtuais, como as livrarias físicas.

 

A remuneração de cada uma das partes funciona da seguinte maneira: imagine que você vai vender um livro por 30 reais. Com a editora, a divisão ficaria da seguinte forma:

  • 8% de cada livro vendido fica para você – R$ 2,40

  • 60% para a livraria – R$ 18,00

  • 32% para a editora – R$ 9,60

Neste caso, você não precisa investir o seu dinheiro na produção, pois quem investe é a editora, ao perceber um potencial de mercado em sua publicação.

 

2) Se contratar o serviço de uma editora pequena, que se encarregará de todo o processo de produção do livro (e não da venda), e optar pelas vendas em uma livraria, a divisão é a seguinte:

  • 40% de cada livro vendido fica para você – R$ 12,00

  • 60% para a livraria – R$ 18,00

Neste caso, você investe na produção do livro e o ideal é que consiga um custo unitário que seja inferior aos 40% da sua parte nas vendas, para que tenha algum lucro ou que pelo menos consiga recuperar os custos com a edição..

 

3) Se contratar o serviço de uma editora pequena, e você mesmo criar mecanismos para comercializar os exemplares (como loja virtual, venda em cursos e palestras, venda através das redes sociais, etc), 100% do valor da venda ficará para você. 

 

Seu lucro será bem maior neste caso, já que terá que tirar o custo de produção. Digamos esse custo tenha sido de R$ 10,00 por exemplar. Comercializando a R$ 30,00, você terá um lucro de 200%. 

 

 

Dá para ganhar dinheiro vendendo minhas próprias publicações?

 

Aparentemente, ao ter seu livro produzido por uma grande editora você não terá que investir nada, a não ser seu trabalho.

 

Já produzir em uma pequena editora se torna muito mais vantajoso, pois terá que se preocupar apenas com a distribuição dos exemplares.

 

Digamos que seja um palestrante. Aproveite seus cursos e palestras para oferecer os seus exemplares. Se é um profissional da área de saúde ou que atende em consultório, ótimo! Aproveite o fluxo de clientes para comercializar a sua publicação. 

 

E se não tem esse fluxo de pessoas em seu trabalho, também não é motivo para preocupação. Invista em marketing digital, contratando um freelancer que faça todo o processo ou mesmo uma agência.

 

Depois de passar por todas as etapas descritas acima, você poderá dizer “o meu primeiro livro foi publicado”. Pode comemorar, você conseguiu!

Please reload

Destaques
Please reload

Posts mais recentes

Pequenas tiragens: vantagens para novos autores

25/08/2018

Os 6 passos para lançar seu primeiro livro

24/08/2018

O que é um Book Trailer?

24/08/2018

1/1
Please reload

Contato:

©2018 by Vetor Comunicação e Editora. Todos os direitos reservados.

11 3368-7702

whatsapp: 15 99129-4846